Orientação para Educadores - Bola Mágica


Introdução:

O livro Bola Mágica é um material de apoio para o desenvolvimento das habilidades cognitivas de memória, raciocínio lógico e observação, além de habilidades socioemocionais de autoconhecimento e generosidade.

As crianças aprendem através de observações e experiências. Portanto, é importante pensarmos sobre autoconhecimento e generosidade ao praticarmos as nossas atividades cotidianas.

Como educadores, é parte da nossa função esclarecer regras e limites às crianças; mas, assim como a rainha na nossa história, é necessário que o façamos com bondade e generosidade.


Atividades:


Atividade de exploração: Após a primeira leitura do livro, siga as dicas da página 5 de como apresentar o tema para as crianças. Na sequência, apresente para as crianças diferentes materiais em formato esférico (bexiga, bola de futebol, bolinha de borracha, bola de espuma, etc.) e brinquem de jogar essas “bolas”. Durante a brincadeira, descreva a diferença entre os materiais; por exemplo, “podemos apertar a bexiga, ela é leve e se eu encostar o lápis, ela pode estourar. Quando eu a jogo, ela voa devagar”. Após descrever os itens, peça para que as crianças façam comparações entre as “bolas”: Qual é mais leve? Qual é mais mole? Depois, faça perguntas para que as crianças possam conectar as reflexões com elas mesmas: Qual você mais gosta de brincar? Por quê? Qual dessas você tem em casa?


Massagem: Separe como material para esta atividade uma pequena bola de borracha macia ou uma bexiga cheia de sal. Brinque e explore um pouco o material com as crianças e, na sequência, as estimule a fazer massagem no próprio corpo com a “bola”. Faça você, educador(a), a massagem no seu corpo para que as crianças imitem os seus movimentos, lembrando-se de nomear as partes do corpo que estão sendo massageadas. Faça essa atividade mais de uma vez para que as crianças possam melhorar seu desempenho conforme treinam os movimentos. Se possível, coloque algum outro estímulo sensorial na atividade; uma música ou um aroma relaxante podem ser uma boa ideia. Após as crianças estarem familiarizadas com a atividade, proponha que elas façam massagem com as bolinhas nas costas ou nos pés de um colega (certifique-se que todos terão uma dupla).


Bola mágica, encontre alguém: Essa brincadeira necessita de uma bola de borracha que as crianças consigam segurar. Diga “bola mágica, encontre alguém que _____” e complete a frase com alguma característica da criança; por exemplo, “encontre alguém que está com o cabelo preso” ou “encontre alguém que faz aniversário essa semana”. Após falar a frase, jogue a bola para cima ou para perto das crianças; a criança que atende a essa característica deve pegar a bola. Assim que ela pegar a bola, as outras crianças devem parar de correr e ficar paradas no lugar. O objetivo é que com apenas 3 passos, a criança que pegou a bola consiga encostar a bola em um colega. Se ela conseguir, a outra criança deve seguir o jogo falando a mesma frase e jogando a bola. Caso ela não consiga “passar” a bola, ela mesma deve falar a frase e jogar a bola novamente. Esta é uma atividade dinâmica e divertida que trabalha bastante a autopercepção e a percepção do outro. Fique atento para que as frases não reforcem nenhum estigma ou preconceito.


Siga o mestre: Em roda, ensine as crianças a imitarem umas às outras, a brincadeira tradicional de siga o mestre; porém, desta vez o mestre será sempre a criança que está com a bola. As crianças podem passar a bola quando quiserem ou o(a) professor(a) pode fazer isso passando a bola de uma criança para a outra. É uma ótima atividade para convidar alunos mais tímidos a participarem e se colocarem diante da turma em uma tarefa em que não existe uma delimitação do que é certo ou errado.


Sugestões às famílias:


Sempre que iniciar uma nova leitura da Asterium Land, informe as famílias sobre o tema que está sendo trabalhado na escola, envie o livro para a casa, pergunte às famílias como foi a reação das crianças ao realizar a leitura com os familiares e conte a eles como é o momento da leitura na escola.

Show and tell: Instrua as famílias a ajudar cada criança a separar um jogo que tenha em casa para brincar na escola; se possível, um jogo que seja colaborativo (e não competitivo), como twister. Ela deve chegar na escola e fazer uma apresentação explicando (com suas próprias palavras) como jogar. Separe um dia para cada criança fazer a sua apresentação e faça registros para enviar às famílias contando como foi a atividade.


Cuidar e compartilhar: Oriente as famílias sobre o tema que está sendo trabalhado na escola e incentive que elas comentem com cada criança sobre as coisas que eles compartilham na casa: o que é de uso comum (os ambientes comuns, o sofá, o carro, os pratos), o que é de alguém (criança, pai, mãe, avós) e pode ser compartilhado (brinquedos, materiais, roupas) e o que é de uso exclusivo (roupas íntimas, escova de dentes). Neste momento, a família pode perguntar o que a criança se sente à vontade para compartilhar ou não. Essa é uma atividade para que um diálogo se inicie e a família possa entender a criança e em algum outro momento orientá-la a compartilhar seus objetos.


Lembrem-se: Uma brincadeira compartilhada é sempre mais divertida.


★ Facebook: https://www.facebook.com/asteriumland​


★ Instagram: https://www.instagram.com/asteriumland​


★ Tiktok: https://www.tiktok.com/@asteriumland


★ AsteriumLand: https://www.asteriumland.com​



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo